quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

‘Tentar silenciar a minha voz é um ato ILEGAL’, diz autora de poema que gerou polêmica na PM

‘Tentar silenciar a minha voz é um ato ILEGAL’, diz autora de poema que gerou polêmica na PMA poetisa e professora Lívia Natália, autora do poema “Quadrilha”, estampado em outdoor na cidade de Ilhéus, como parte do projeto Poesias Nas Ruas, se manifestou através das redes sociais, após a polêmica e protestos da Polícia Militar, alegando “intolerância e preconceito” com a categoria. “Quando escrevi o poema "Quadrilha", no extremo sentimento pelos mortos do Cabula, os meninos do Rio de Janeiro ainda não tinham sido alvejados por mais de cem tiros. Mas Amarildo já havia desaparecido e Joel, aquele menino, morto. 

Quando escrevi o poema, havia anos que o Carandiru com seus 111 mortos já estava quase esquecido”, escreveu a artista em “Nota de Escurecimento” no Facebook, acrescentando que, após viralização da foto do outdoor, ela e sua obra passaram a ser “expostas em manifestações que nascem de uma polarização político-partidária mas que, no entanto, exortam à misoginia, racismo e outras violências”ias .

Nenhum comentário:

Postar um comentário