quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Festival de Arte Urbana promove encontro entre a cidade e o bairro do Candeal

Resultado de imagem para GOVERNO DA BAHIANa sexta-feira (23), sábado (24) e domingo (25, a cidade de Salvador será convidada a voltar os olhos para o Candeal Pequeno de Brotas. Bairro de inquestionável representatividade musical, onde nasceu o mestre Carlinhos Brown, o local vai se transformar em um grande palco a céu aberto durante o 3º Candyall e Tal – Festival de Arte Urbana. A programação começa sempre às 16h e faz jus à história do lugar com a valorização da música percussiva e presença de atrações de peso, locais e nacionais.

O 3º Candyall e Tal tem patrocínio da Vivo e do Governo do Estado, por meio do Programa Estadual de Incentivo ao Patrocínio Cultural (Fazcultura). A realização é da Associação Pracatum Ação Social (APAS), com concepção e direção artística da diretora executiva da instituição, Selma Calabrich. 

Seja gratuitamente (nas ruas do bairro) ou com ingressos a R$ 10 e R$ 20 (no Guetho Square), as apresentações contemplam diferentes linguagens e se voltam a públicos diversos. Do Quinteto do maestro Leitieres Leite ao rapper baiano Baco de Exu Blues, acontecem nas ruas também shows de Peu Meuray e sua Tamborcicleta, Groovelândia, Bitgaboott e do Zap Eletronico, além da Feira de Artes e desfile de moda assinado pela grife Meninos Rei. 

Já no templo musical Guetho Square, encontros inusitados com grandes nomes da música nacional confirmam a proposta de fusão rítmica do festival. Na noite de sexta-feira (23), sobem ao palco Ed Motta, Geronimo e Targino Gondin. No sábado (24), a mistura será entre João Donato, Margareth Menezes e Lazzo. Já no domingo (25), o cacique do Candeal, Carlinhos Brown, assume as honras da casa e convida Iza, cantora pop fenômeno no Brasil, para um encerramento que promete dar o que falar. 

As atrações que integram a grade musical do 3º Candyall e Tal já seriam suficientes para dar a dimensão da grandiosidade do evento, mas a proposta do festival vai além. “Cada apresentação tem como pano de fundo nossa missão de valorizar a cultura musical do Candeal como local de referência quando o assunto é a música percussiva”, afirma Selma Calabrich. 

Música e Tal

Grupo musical formado por 12 grandes artistas do cenário da musica baiana especialmente para o 3º Candyall e Tal, o Música e Tal acompanhará todos os artistas que se apresentarão no Guetho Square, propondo novos arranjos para suas músicas a partir dos ritmos do Candeal - legado deixado por Carlinhos Brown -, todos de matriz africana que fazem fusão com outros elementos da cultura musical brasileira. 

“Estamos rearranjando as músicas desses artistas adaptando aos ritmos do Candeal. Ed Mota, por exemplo, não tem percussão, é um trabalho pop que nós estamos trazendo para uma 'pegada Candeal'. Será assim com todos. Quem vem é porque já topou essa fusão. Posso adiantar que está ficando muito bacana a mistura do pop com afro, fundindo com o samba baiano também”, conta o diretor artístico e musical do grupo Música e Tal, Tito Oliveira.

Formado por Helbermario, Danilo, Lucas Vinicius, Dedé Reis e Abará (percussão), Leidson Galter (baixo), Marcelo Galter (teclado/piano), Theo Silva (guitarra), Thiago Valois (trombone), João Teoria (trompete), Téssio Guimarães (saxofone) e Tito Oliveira (bateria), o Música e Tal também apresenta o diferencial de utilizar na percussão apenas instrumentos baianos e brasileiros, como timbal, repique, surdo, atabaque e bacurinha. Já na base dos arranjos estão ritmos nascidos no Candeal, como o Tamanquinho, Aremba, Pixote, Charminho, Tunk, Funk, Indiado e Magalenha. 

Nas ruas

O bairro que ferve energia musical vai se transformar num cenário convidativo para receber atrações gratuitas nas suas ruas, como o fenômeno do rap baiano, Baco Exú do Blues, que causa burburinho por onde passa. O cantor se apresenta no domingo (25), no palco da Praça das Artes, e promete mostrar porque já conquistou projeção nacional no seu primeiro álbum, 'Esú', que apresenta uma escrita contundente, com letras que falam das suas vivências. O artista apresenta na sua sonoridade os batuques do maracatu, solos de guitarra baiana, cânticos em iorubá e os atabaques do candomblé.  

Na sexta (23) e no sábado (24), a pressão percussiva da Groovelândia invade as ruelas do Candeal Pequeno de Brotas. Coordenador da bateria de rua do bairro e diretor musical da Groovelândia, Jair Rezende destaca que, para o Candeal, a percussão se transformou num elemento determinante para o fortalecimento comunitário. “A partir dela, educamos, repassamos valores de ética e cidadania e preparamos jovens para o mercado. O Candeal é referência inesgotável das possibilidades de transformação nascidas da percussão viva de rua”, diz.

Abrilhantando a grade desta 3º edição, o maestro Letieres Leite se apresenta no sábado (24), na Bica, com o projeto Quinteto, resultado de suas pesquisas e estudos de cerca de 30 anos em torno do universo percussivo baiano - o mesmo no qual se inspira para compor as músicas da aclamada Orkestra Rumpilezz. Com formação clássica, o Quinteto pousa o olhar na essência da música percussiva, desta vez utilizando uma clássica identidade instrumental jazzística com repertório original.

O festival também recebe o novo projeto do músico, cantor e compositor Peu Meurray, batizado de 'Peu Meurray e as Tamborcicletas', onde ele propõe a mistura entre percussão, blues e jazz com instrumentos adaptados a bicicletas. A apresentação é itinerante e acontece domingo (25).
 
Moda

E não é apenas de música que se faz o Candeal. O bairro tem vida e estilos próprios quando o assunto é moda. Desde a década de 90, quando Carlinhos Brown lançou o movimento de vanguarda Vai Quem Vem, o local ganhou uma projeção estética diferenciada, que defende a afirmação do negro, o cabelo black, a ruptura com a ditadura da moda, o que resultou num estilo único e bem peculiar.

Durante o 3º Candyall & Tal, a grife Meninos Rei dialoga com esse contexto e apresenta uma coleção exclusiva e inédita inspirada em Brown, em que a mistura de estampas é uma das principais características das peças. “Criei peças cheias de personalidade, macacões longos e curtos, tudo muito colorido, com inspiração no cacique. Como o Candeal respira moda e Carlinhos é referência, não poderia ser diferente”, revela Júnior Rocha, designer de moda que assina as criações da marca ao lado do irmão Ceu Rocha. O desfile acontece na sexta-feira (23), às 17h.

Nenhum comentário:

Postar um comentário