quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Dois são presos suspeitos de relação com grupo que matou agente da PRF

Polícia informou que eles não foram responsáveis por cometer o crime.
Marcelo Caribé de Carvalho foi morto em tentativa de assalto em Salvador.

Dois homens foram detidos suspeitos de envolvimento com a quadrilha que matou o policial rodoviário federal Marcelo Caribé de Carvalho no bairro da Pituba, em Salvador. De acordo com informações da Polícia Civil, obtidas nesta quarta-feira (30), o caso é investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) para a investigação. A polícia prefere não passar detalhes do objetivo da prisão para não atrapalhar as investigações. No entanto, relatou que não foram eles os responsáveis pela morte do agente da PRF de 28 anos.
O crime aconteceu por volta das 21h30 da quinta-feira (24). De acordo com a polícia, Marcelo Caribé de Carvalho estava em uma barraca perto do supermercado HiperIdeal, com amigos, quando dois homens chegaram e anunciaram o assalto. Ele teria reagido à abordagem. O tiro atingiu o crânio da vítima. A morte encefálica foi confirmada pelo Hospital da Bahia na manhã de sábado (26). O policial foi enterrado no mesmo dia.
Policial  (Foto: Reprodução/Facebook)Policial assassinado (Foto: Reprodução/Facebook)
A vítima foi internada na noite de quinta (24). Por meio de nota divulgada à imprensa, o Hospital da Bahia, para onde ele foi encaminhado, disse que a morte foi confirmada durante a madrugada, por volta de 1h, após realização da segunda fase de protocolo que apurava a morte encefálica.
A primeira fase do protocolo foi realizada na sexta. Ainda segundo a unidade de saúde, a família chegou a manter contato com propostos da Central de Transplantes do Estado, mas desistiu de fazer a doação dos órgãos. Marcelo Caribé Carvalho apresentou piora progressiva no quadro na sexta, quando foi aberto um protocolo de investigação de possível morte encefálica. O jovem foi submetido a uma neurocirurgia e encaminhado para a UTI Neurológica.
Lotado em Porto Velho, em Rondônia, Marcelo de Carvalho estava de folga e participava da própia festa de despedida com amigos e familiares. Ele retornaria para Rondônia no dia seguinte, segundo informações de nota divulgada pelo Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais da Bahia (SINPRF - BA), que lamentou o ocorrido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário